Consertando o CoCo 3

Em 17 de outubro de 2012




O Tandy Color Computer ou simplesmente "CoCo" fez um grande sucesso no mercado americano nos anos 80 e por aqui nas nossas terras ele ficou conhecido por seu clone, o CP-400 da Prológica. Lá fora o padrão chegou a evoluir e foram lançadas máquinas com projetos mais modernos que atenderam pelos pseudônimos de CoCo2 e posteriormente o CoCo3, com mais memória e novos modos gráficos. No Brasil chegou a existir uma segunda versão, o CP400 Color II, porém era apenas uma reedição do primeiro equipamento com um teclado um pouco melhor que o original.

Esse da foto acima, um CoCo 3, chegou para conserto através do Juan Castro. No primeiro exame foi possível notar que a máquina ficava completamente travada apenas mostrando uma tela em verde, que parece ser inclusive um problema crônico nessas máquinas.


Como não tem muito o que se fazer, o jeito é abrir pra ver o que está acontecendo.

Internamente ela é razoavelmente simples, com um CI customizado fazendo grande parte do trabalho.


Pesquisando por defeitos semelhantes notei que grande parte do problema vem justamente deste CI customizado. Como não é uma peça fácil de conseguir por aqui nessas bandas, o jeito é tentar "revivê-lo".

Usando uma pinça especial eu pude retirá-lo facilmente. Teria sido mais fácil ainda se não tivesse um resto de cola no soquete. ;)


Com uma borracha para tinta nanquim dei uma leve "lixada" em todos os terminais, até deixá-los brilhando novamente. Após, escova de dentes e álcool isopropílico para limpar todo o resíduo, deixando o CI como novo.


O próximo passo foi resoldar o conector para garantir que não era problemas com solda quebrada. O CoCo 3 vem com uma "blindagem" de papel metálico cobrindo toda a parte de baixo da placa, mas que pode ser retirada removendo os "grampos" que existem distribuidos em toda a placa. Basta puxar com uma pinça que eles soltam facilmente.


Sem a blindagem, só dar uma passada no ferro de solda quente, colocando uma gotinha de solda nova.


Esse micro ainda estava com uma expansão de memória em formato de uma placa com CIs espetada em conectores. Por experiências anteriores com esse tipo de conexão, resolvi dar fazer uma limpeza com processo semelhante ao usado no CI customizado. Borracha seguido de alcool isopropílico na escova de dentes.


Hora do teste e...


FUNCIONA! Mais um micrinho salvo!

Adaptando o RGB do CoCo 3

Para alegria de todos, o CoCo 3 já sai de fábrica com uma saída RGB para monitores de 15Khz. Porém numa primeira tentativa alguns amigos reportaram que não foi possível conseguir a imagem no LG1921. Eu tinha uma desconfiança que consegui confirmar com o micro nas mãos.

Tanto o sinal de sincronismo vertical, imagem a esquerda, quanto o horizontal, a direita são invertidos. Veja que os pulsos são positivos (para cima).


Normalmente esses pulsos são negativos. Coloquei aqui como exemplo o próprio sinal de video composto do CoCo. Veja nas imagens a seguir os pulsos de sincronismo negativos, a parte mais baixa da onda.


Isso nao é um erro, nem problema no projeto, nem invenção de moda da Tandy. Muitos monitores "das antigas" aceitam pulsos de sincronismo positivos e claramente o monitor original do CoCo é um desses. Já o LG1921 trabalha com os pulsos de sincronismo negativos, logo temos que invertê-los para compatibilizar.




Examinando o descritivo da pinagem do conector do CoCo, é possível notar que o pino 10 é marcado como "Não Conectado", então ao invés de cortar trilhas preferi criar um sinal novo que seria o "sincronismo composto", já com a polaridade certa para ligar direto no LG. Uma escolha lógica foi usar um 74LS02 que é uma porta "OU" invertida. Logo, colocando o sinc horizontal na entrada de uma das portas e o vertical na outra entrada, temos na saída o sincronismo combinado e invertido ao mesmo tempo.


Para não ficar muito feio e com um CI pendurado dentro do micro, coloquei o LS02 num piggyback no CI 74LS138 próximo ao conector.


Note que o LS138 tem 16 pinos, enquanto o novo apenas 14. Então os pinos em comum serão o 7 do LS02 que ficará soldado no 8 do CI original e o 14 do LS02 que deverá ser soldado ao 16 com uma pequena emenda. Todos os outros pinos devem ser levantados e cortados rente e não devem tocar no LS138.


As ligações são bem simples: o sinc horizontal pino 8 do RGB foi no pino 8 do LS02, o vertical pino 9 no pino 9 do CI e a nossa saída de video composto, pino 10 do LS02 foi ligado ao pino 10 do conector de RGB. Mais fácil que isso, impossível!

Porém, não funcionou... :(

O que será que tem de errado? Conferi as ligações, tudo parecia correto, até que resolvi dar uma olhada no suposto pino "não conectado", o número 10. Examinando com calma, percebi que tinha uma trilha saindo dele. Baixei um esquema e vi que estava ligado a um dos CIs, logo percebi que era um sinal extra, onde o CoCo manda alguma coisa a mais para o seu monitor original, mas no nosso caso como não é necessário, vamos facilitar nosso lado, apenas desligando-o.

Basta levantar o lado esquerdo dos resistores R62 e R61. Eles ficam posicionados a esquerda da placa, logo abaixo do bloco da fonte. Basta consultar a foto que não tem erro.


Agora sim, imagem perfeita em RGB no LG.




Uma outra solução plausível seria colocar o CI 74LS02 fora do micro, numa caixinha a parte ou no próprio encapsulamente de um conector HD15, porém a ausência de um 5V nesse conector de RGB nos levaria a ter que colocar uma fonte externa, apenas para o cabo. Como eu já estava com tudo a mão e com o micro aberto, particularmente preferi fazer internamente, eliminando mais um "trambolho" a ser ligado na tomada.

Agradeço ao Juan Castro pela oportunidade e autorização para a publicação deste artigo.

Dúvidas ou sugestões, utilize o espaço abaixo.


Voltar - Home


Comente



COMENTÁRIOS DESABILITADOS NO MOMENTO! RETORNAM EM BREVE
É expressamente proibido a reprodução total ou parcial deste texto sem a minha devida autorização por escrito.