Adaptador para o TK2000

Em 13 de Agosto de 2011

O Cláudio Moisés montou e testou um adaptador para o TK2000 e registrou todo o trabalho para que pudéssemos acompanhar como foi o desenvolvimento. O textxo e fotos abaixo são de autoria do Cláudio, reproduzidos aqui com autorização dele.



Desde os primórdios, até hoje em dia, o disquete ainda faz o que o disquete fazia... Grava, armazena e lê informações em uma mídia magnética! E nos primórdios existiam algumas cópias de certos micros (clones), como o TK2000, com algumas diferenças em relação ao Apple II original. Justamente por ser um micro com slot de expansão diferente, uma das peças que é bem rara é a interface de disquete para TK2000, que não é igual às inúmeras outras dos outros clones de Apple II. Para nossa sorte com alguns pequenos redirecionamentos que o Fabio Belavenuto imortalizou no seu desenho que está publicado em diversos lugares (dizem que já foi impresso em caixa de leite e verso de caixa de cereal) é possível utilizar essas interfaces padrões também no TK2000, porém, até então, não houve uma alma caridosa que ligasse os fios como descrito no esquema, e como sou chamado de APAIXONADO pelo TK2000 não pude perder a chance desse pioneirismo.

Tudo começa tendo o desenho do Fabio.


Com a teoria em mãos, agora é arrumar a parte FÍSICA e com uma placa DISK APPLE II em mãos pude notar que ela tem o mesmo encaixe da antiga ISA de PC. Os mais sábios tem o nome disso, mas pra mim é compatibilidade e sorte! Usei uma placa mãe 486 para retirar o slot fêmea e uma placa IDE para pegar o slot macho, onde serão montados os CIs e o slot fêmea.


Depois de desmontado, recortei a placa IDE e o slot fêmea na largura e quantidade de vias da placa DISK APPLE II - 50 vias. A placa foi lixada para remover todas as trilhas existentes evitando ligações indesejadas e erradas. Observe que foi preciso abrir alguns furos do encaixe do slot que não existiam e alargar os existentes.


Já para os CIs, por sorte, já existiam dois CIs na placa IDE que deixaram a furacão e só foi encaixar. Para ligar nada como as vias do cabo flat de HD ou Drive PC .


Observem a "colinha do Fabio" da posição do PINO 1 de cada elemento.


Para facilitar as ligações da parte superior (pino 1 a 25), soldei as vias do SLOT antes de encaixar na placa. As vias inferiores (pino 26 a 50) serão feitas por baixo.


Comecei pelas ligações dos CIs, pois depois ficariam encobertas pelas vias. Observem que cada CI precisa ser alimentado com 5V no pino 16 e Terra no pino 8. Isso é ÓBVIO para muitos mas não para mim que sou leigo! rs


Terminada todas as ligações dos CIs, fui preparando as vias diretas.


Essa fase eu considerei dar "tapa em gato morto". Fácil fácil!


Terminada a "brincadeira", chegou a hora de por em prática tudo que foi feito. Não que eu não confiasse no desenho do Fabio, mas por precaução usei um segundo TK2000 que tenho e comecei gerando uma cópia do meu disco mestre que ate então era "filho único de mãe solteira"! Iniciei os trabalhos com a interface original que estava ali para dar apoio e moral. Vá que ligo direto e PUFFFFFFFFFFFFFFFFFFF.


Cópia feita, agora era hora de dar boot pela interface DISK APPLE II ligada via Adaptador.


SUCESSO!!!! E pra comemorar uma jogadinha em OTHELO que vem no disco mestre


Observem a função da interface original dando apoio em tudo!


E para finalizar, o adaptador em detalhe em cima do desenho que deu origem a tudo. Observem que a etiqueta que identifica a placa mãe ainda estava adesivada e ironicamente batizou nosso adaptador de TOMATO BOARD.






Obrigado ao Cláudio pelo excelente trabalho e paciência na elaboração do passo a passo contando a montagem do seu adaptador.

FOTO BÔNUS

Nesta rara imagem, o criador e a criação aparecem juntos.




Atualizado em 27 de Agosto de 2011

Veja a versão industrial deste adaptador numa placa que eu desenhei baseado nas infos deste artigo: Adaptador Tomato Board para TK2000.

Dúvidas, sugestões? Use o espaço abaixo.


Voltar - Home


Comente



COMENTÁRIOS DESABILITADOS NO MOMENTO! RETORNAM EM BREVE
É expressamente proibido a reprodução total ou parcial deste texto sem a minha devida autorização por escrito.